A Lei Pareto e a sua Saúde

16 02 2011

80/20

“Menos é mais” – uma frase muito difundida e discutida no meio profissional. Ela se baseia na Lei de Pareto – ou princípio 80/20. Mas afinal, o que significa isso e como se relaciona com a saúde?

Esse princípio foi criado pelo economista Vilfredo Pareto no séc. XIX. Ele observou que 80% das consequências vem de 20% das causas. Por exemplo 80% da riqueza do mundo está na mão de 20% das pessoas, 80% das pessoas vivem em 20% das cidades do mundo, 80% da poluição é causada por 20% dos países, 80% da receita de uma empresa vem de 20% dos clientes e assim por diante.

É uma conta surpreendente que chega a ser considerado uma Lei, como a lei da gravidade. Ninguém ainda explicou o porquê a gravidade se comporta de acordo com sua lei, mas é uma constante tão certa que muitos cálculos para que aviões voem em segurança são feitos a partir da lei da gravidade. Não se sabe o porquê deste número 80/20, agora, o fato é que quem atenta para esta Lei consegue resultados surpreendentes.

AS empresas que calculam o número de clientes que garantem os 80% de lucro chegam ao número de 20% dos mesmos, podem priorizar ações para estes 20%, tratam com uma atenção especial e conseguir até triplicar seu faturamento com um esforço muito pequeno.

Na administração do tempo o calculo é semelhante. Perceba quais são os 20% de atividades que consomem 80% do seu tempo. Priorizando ações nesses 20% de atividades podemos ter um ganho muito significativo de tempo para viver a vida com prazer.

Vamos então trazer o Pareto para o cuidado da saúde. Procure identificar os 20% dos alimentos que você come durante o dia que contém 80% dos nutrientes necessários para viver. Consuma mais esses 20% elimine os 80% que você terá um ganho de saúde física e financeira pois o gasto será muito menos.

Identifique também os 20% de alimentos que você consome e que podem trazer os 80% de calorias a mais que fazem você ganhar peso. Elimine estes 20% que o seu controle de peso ficará bem mais fácil.

Quais são os 20% de hábitos que trazem 80% de prejuízo para sua saúde? Elimine este 20% que você terá um ganho fabuloso em disposição e energia.

Parece simples e infantil porém os resultados são fantásticos. Acredite, experimente…

Dica de Livros:

  • O Princípio 80/20, Richard Koch, Editora Rocco.
  • O Estilo 80/20, Richard Koch, Editora Sextante.
  • A Arte de Viver, Epicteto, Editora Sextante.
  • Os Donos do Futuro, Roberto Shinyashiki, Editora Gente.
  • Trabalhe 4 horas por semana, Tim Ferris, Editora Planeta.
  • Sem Medo de Vencer, Roberto Shinyashiki, Editora Gente.

Anúncios




Princípio do Vácuo

9 02 2011

Gostaria de compartilhar este texto de uma grande amiga e minha Coach pessoal Cristina Bresser.

Princípio do Vácuo – O Princípio do Life Coaching

Você tem o hábito de juntar objetos inúteis, acreditando que um dia (não sabe quando), poderá precisar deles?  Você tem o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios domésticos e outros tipos de equipamentos que já não usa há um bom tempo?

E dentro de você?

Você tem o hábito de guardar mágoas, rancores, ressentimentos, raivas e medos? Não faça isso. É anti-prosperidade.

É preciso criar um espaço, um vazio, para que as coisas novas cheguem a sua vida. É preciso eliminar o que é inútil em você e na sua vida, para que a prosperidade venha. É a força desse vazio que atrairá tudo o que você almeja. Enquanto você estiver material ou emocionalmente carregado de coisas velhas e inúteis, não haverá espaço aberto para novas oportunidades.

Os bens precisam circular. Limpe as gavetas, os guarda-roupas, o quartinho lá do fundo, a garagem. Dê o que você não usa mais. Venda, troque, movimente e não acumule. Dê espaço para o novo.

A atitude de guardar um monte de coisas inúteis prejudica sua vida. Não são os objetos guardados que emperram sua vida, mas o significado da atitude de guardar. Quando se guarda, considera-se a possibilidade da falta, da carência.

É acreditar que amanhã poderá faltar, e você não terá meios de prover suas necessidades. Com essa postura, você está enviando duas mensagens para o seu cérebro e para a vida:

Primeiro você não confia no amanhã, e segundo, você acredita que o novo e o melhor não são para você, já que se contenta em guardar coisas velhas e inúteis!

O princípio de não acreditar que o melhor é para você, pode se manifestar, por exemplo, na conservação de um velho e inútil liquidificador. Esse princípio expresso num objeto denota um comportamento que pode também estar presente em outras áreas da sua vida, gerando entraves ao sucesso e a prosperidade. O simples fato de dar para alguém o velho liquidificador, colocando-o em circulação, cria um vácuo para que algo melhor ocupe o espaço deixado.

Emocionalmente, também. Você passa a acreditar que o novo compensará o objeto doado. Uma faxina básica, apesar da trabalheira e do cansaço que provoca, ao final é sempre bem-vinda.

Arejar espaços, fora e dentro da gente faz um bem enorme!

Vamos lá. Mãos á obra!

Neste link também tem algumas dicas interessantes: “colocando ordem na bagunça“.





Obesidade – Preconceito

7 02 2011

Além dos problemas de saúde, aos quais as pessoas obesas estão sujeitas, existem os problemas sociais e profissionais resultantes do “Preconceito” em relação ao problema.

  • “Como ele pode ser competente se nem consegue parar de comer?”
  • “Como alguém pode administrar um negócio se não consegue administrar o seu peso.”
  • “Ele(a) não tem disciplina nos seus hábitos, como vai ter disciplina no trabalho.”
  • “Gordo é lerdo, preguiçoso, desajeitado não vai consegui fazer o serviço.”

Estas são apenas algumas frases comumente utilizadas e que refletem uma crença comum na atualidade. O resultado é claro, as oportunidades de trabalho e sucesso são reduzidas para os “gordinhos”.

Há algum tempo, em um programa de rádio ouvi um headhunter confessar que 90% de seus clientes náo querem obesos contratados. “Afinal, quem não cuida de si mesmo não cuidará a contento dos negócios da empresa.” Afirmou com certo grau de sarcasmo. Li em um artigo a seguinte história:

O PESO DA IMAGEM

“Por mais competente e elegante que fosse, eu sempre seria uma pessoa com 130 quilos”, diz o consultor de empresas familiares René Werner, de 52 anos, hoje com 75 quilos. No começo do ano passado, René fez uma cirurgia no estômago. Além de cuidar da saúde, ele constatou que um visual mais saudável iria render bons resultados no trabalho. “A aparência comprova a sua competência. O fato de corresponder à imagem esperada de um bom profissional ajuda a consolidar meus contatos com clientes”, afirma. A obesidade é um fator grave de desclassificação de candidatos. Todos os headhunters entrevistados disseram que há uma forte rejeição a obesos. Segundo eles, pessoas gordas passam a idéia de lentas, doentes e preguiçosas. E René sentiu a diferença assim que fez a cirurgia. “Um dos clientes viu uma foto em que eu ainda era gordo e disse que não me contrataria se eu tivesse aquele peso”, conta. René trabalha com empresas familiares e muitas vezes ajuda na seleção de candidatos. Sempre há uma preferência por profissionais que sejam elegantes e educados. “Competência é algo que se treina. Postura e boa educação, não”.

Postado em 30 de junho de 2010 ·por Profª. Rita Alonso

É obvio que uma pessoa obesa pode ter todas os atributos intelectuais e competência que qualquer pessoa “magra”. Agora a verdade deve ser dita, o desempenho físico do obeso vai deixar sempre a desejar. Seu sono não é efetivo, consequentemente vai trabalhar cansado e indisposto na maior parte do tempo. A agilidade é prejudicada. A probabilidade de um problema de saúde e faltas no trabalho sáo maiores.

A desvantagem competitiva é real.

A questão é o que fazer?

É muito difícil e desgastante para os obesos levantarem esta bandeira contra o preconceito. É algo muito grande, fora do controle. A melhor solução está ao alcance de cada individuo com obesidade. “Emagrecer”. Além de fazer um up-grade na sua carreira fará também na sua qualidade de vida.

No processo de Coach buscamos motivar a cada um no seu contexto particular de vida. O que leva a cada um a comer em demasia e acumular gordura?

Os diversos tratamentos e dietas tem seu valor e cada um tem sua particularidade e chance de sucesso. No processo de coach o coache consegue identificar o que realmente pode ajuda-lo efetivamente.

Se você está com este problema pense nisso… “Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses” (Rubem Alves)