Que tal fazer algo diferente?

16 01 2012

Muitas pessoas começam e terminam o ano, sempre do mesmo jeito, com os mesmos problemas no ano que termina e os mesmos propósitos para o ano que começa. A história de sua vida se repete e acaba não saindo do lugar. O que fazer?

Neste post anterior “Passear pelas estantes” pode te dar uma nova luz.

Marlus M. Marconcin
Coach de saúde





Sucesso – Algo para se cultivar

22 06 2011

Há algumas semanas discutimos a respeito da definição de saúde. Constatamos uma realidade. A saúde é algo que todos querem porém poucos sabem definir o que é. E cada um tem a sua definição pessoal e varia conforme a pessoa, conforme a idade, etc.

Descobri que o sucesso sofre do mesmo problema. Por que poucos alcançam o sucesso? Talvez porque poucos pararam para pensar e definir o que é isso para sua vida e onde encontrá-lo.

As definições formais de sucesso são: “ter êxito em uma campanha”, “atingir o objetivo”, “obter um bom resultado”. O problema é que as pessoas alcançam os objetivos e não consideram que tenham obtido o sucesso, alcançam resultados surpreendentes em suas vidas e não se sentem satisfeitas e acham que fracassaram.

Então sucesso acaba sendo algo subjetivo, algumas vezes até imensurável.

Minha definição pessoal de sucesso é:

“Sucesso é como uma flor. É plantado com a semente de nossos sonhos, cultivado no solo de nossa identidade. Fortalecido com a “poda” do desapego e nutrido com nossas crenças e valores. É adubado com atitude positivas e objetivos claros. E finalmente é colhido na estação em que é possivel amar, amar o que se faz, amar as pessoas, amar a vida.”

Então o sucesso começa com um ingrediente básico. Um “Sonho”, uma visão de um desejo. É importante querer e vislumbrar os benefícios de algo para isso poder ser real um dia.

Após sonhar com algo avaliamos o que isso irá transformar, positivamente ou negativamente nossa vida, nossa identidade. Quem iremos nos transformar ao realizar este sonho?

Plantado este sonho, existem coisas em nossa vida que sugam nossa energia e nos impedem de crescer e realizar nossos sonhos. O desapego é a ferramenta que nos ajuda a aliviar a carga e sermos mais eficientes.

O sucesso para cada um acaba sendo também uma questão de “valores”, de interesse pessoal. Não existe somente sucesso, mas sim o “seu” sucesso, e isso não será necessariamente o sucesso de alguém. Os valores são a base e o alicerce de nossos sonhos. Existem pessoas diferentes, diferentes sonhos e formas diferentes de alcançar esses sonhos.

A atitude correta nos aproxima de nosso sonho e os objetivos constroem o caminho mais curto e acessível para o sucesso.

Então chegado lá não adianta nada a conquista se não tiver o ingrediente do “amor”. Amar o que você faz facilita a jornada, amar as pessoas cria vínculos de auxílio e apoio, amar alguém em especial possibilita usufruir da conquista, ter com quem comemorar e dividir os louros e finalmente muito importante o amor à vida nos proporciona um senso de missão, de propósito, de Vida Plena.

 

Cultive o seu sucesso, é fácil e está à sua disposição.

Marlus M. Marconcin – Coach de Saúde
All rights reserved ©





Onde e quando começa a mudança?

2 03 2011

Muitas vezes observo pessoas que querem uma vida melhor, viver plenamente, porém ao se depararem com a importância de fazer ajustes em sua vida desistem. Para melhorar a saúde, para alcançar objetivos a mudança é necessária.

Encontrei neste blog   Idea’s space um texto muito interessante que tomei a liberdade de traduzir. Aplique isso no seu plano de vida e de saúde.

A maior parte do tempo, percebemos que as pessoas são relutantes com as mudanças, e por outro lado, elas reclamando quando nada muda. Como explicar tal paradoxo?

Quando se fala de mudança é importante considerar em primeiro lugar a questão da percepção. Como podemos perceber algumas mudanças que ocorrem lentamente? Se você observar uma árvore em seu jardim todos os dias, você provavelmente não irá ver que a árvore está crescendo, mas se você for observá-la três meses mais tarde, você vai notar que ela cresceu. A arvore cresceu, mas você notou isso de repente. A percepção da mudança é um choque, que acontece de repente.

Será que é porque a mudança não é percebida porque as pessoas não querem mudar, ou porque estão com medo de mudar? As pessoas só permitem mudar se elas percebem a necessidade de alterar ou perceber a mudança como uma oportunidade. Se eles não têm uma alternativa, uma escolha ou outra situação, eles serão motivados a mudar. Por exemplo, o desenvolvimento das tecnologias da informação tem um enorme impacto na nossa vida profissional e pessoal. Algumas pessoas são mais relutantes que outras para usá-los, porque elas acharam isso difícil. Mas num certo momento, elas serão obrigadas a usá-los, e provavelmente vão achar isso maravilhoso. Basta pensar como podemos nos comunicar pelo mundo inteiro através da Internet e e-mail, quando antes você tinha que enviar pelo correio sem ter a certeza de que o seu correspondente ia receber sua carta.

A mudança implica também a educação. Pela educação, podemos compreender mais coisas, e perceber as necessidades de mudança. Ao compreender as necessidades de mudanças e as conseqüências de mudanças, desfaz-se o medo. Mas, por educação, as pessoas podem ser afectadas pelas mudanças e tomar medidas apropriadas para enfrenta-las. Tomemos por exemplo o problema do meio ambiente. Estudos científicos mostram que se todas as pessoas ao redor do mundo vivessem seguindo os mesmos padrões que as pessoas nos países ocidentais, precisaríamos de três vezes os recursos naturais que o planeta está produzindo. Cada povo deve contribuir para reduzir o consumo de recursos mudando alguns hábitos.Poderíamos obrigar as pessoas a mudarem seu modo de viver sem atingir a sua liberdade? É difícil, claro, mas as pessoas que não alteram os seus hábitos sendo obrigadas por pessoas a mudarem seu modo de vida.

Mudança implica que primeiro temos que admitir que somos os atores de nossa própria vida, e atores do mundo em que estamos vivendo. Nós não podemos sempre esperar que a mudança virá de outras pessoas. É importante admitirmos também que é bom compartilhar o ambiente em que estamos vivendo com outras pessoas, e que é importante fazer escolhas, respeitando a comunidade. Isso implica em tomarmos decisões e assumirmos responsabilidades.

A mudança implica a quebrar os nossos hábitos, para quebrar a rotina. Esta mudança de hábitos demanda algum esforço. Mas as pessoas tem medo de fazer esses esforços. Como podemos tirar essas conclusões, se não tentarmos algo diferente, fazer as coisas de outra maneira? Para muitas coisas, primeiro temos que começar do início, fazendo coisas simples. Antes de escalar o Everest, experimentar primeiro  subir em uma cadeira! Antes de ter algum preconceito sobre grandes alterações, vamos experimentar primeiro algumas pequenas mudanças. Para conquistar um PhD em matemática pela é importante em primeiro lugar estudar noções básicas de aritmética. É como construir uma casa, colocando pedras, uma após o outra.

Podemos nos adaptar à mudança? Sim, nós podemos fazer gradualmente. Como mencionei antes, você pode aceitar as alterações passo a passo. Sempre demandará um esforço aprovar alguma mudanças, porque nós temos que mudar nossos hábitos. A mudança é como qualquer exercício, quando você está acostumado a algo, quando você tem aquilo integrado, então é mais fácil de mudar, fazendo pequenas mudanças possibilitará mudanças maiores. Ao mudar as coisas em sua vida, você se torna mais auto-confiante, mais flexível e adaptável.  Ao mudar nós ampliamos a nossa chance de enfrentar novos desafios e oportunidades.





Determinando o seu “Bem Estar”

24 04 2009

“Se você convencer a você mesmo que você pode fazer algo, desde que isso seja possível, não importa como, você irá conseguir.”
Emile Coue (1920)


“Nutro o meu corpo com alimentos saudáveis e nutritivos.”

“Eu sou um pai e marido atencioso e consciente, que procuro viver uma vida de alta qualidade.”

“Meu trabalho é ajudar as pessoas a desenvolver a coragem, o foco e o apoio para alcançarem seu objetivos na vida.”

Estas são algumas das afirmações que faço para mim mesmo várias vezes por dia. Ao longo dos últimos anos, tenho lido dezenas de livros, assisto a vários DVDs, e frequentei inúmeros seminários que me ajudaram a crescer, tanto pessoalmente e profissionalmente. Uma das lições que ouvimos com freqüência, foi utilizar o poder das afirmações para fazer, ter e ser o que mais queremos na vida. Isso são coisas que nenhum dinheiro compra. Pensei: “Que palavras que posso, repetir a mim mesmo que façam a diferença na minha vida?”

Aprendi que a maneira eficiente consiste em dizê-las em linguagem positiva, específica, simples, que seja realista e dita no presente. Cada vez mais percebo os benefícios de uma atitude positiva, tanto em minha vida como na vida de meus clientes.

Não se trata de mágica ou algo sobrenatural. De alguma maneira, você passa a perceber as coisas que te ajudam e a cegar-se a coisas que te atrapalham; pessoas úteis para os seus objetivos irão se aproximar naturalmente de você e você irá persuadi-las a te ajudar, apenas com as suas atitudes positivas, em contrapartida, pessoas que te atrapalhariam também irão se afastar naturalmente.

Se você quer ser, fazer e ter o que você mais deseja na vida, se você quer construir o seu “Bem Estar”, aconselho que você tenha o hábito de se alimentar de afirmações positivas.

 

AÇÃO SUGERIDA:

Escreva por extenso, pelo menos três afirmações contendo as suas metas ou as qualidades que pretende desenvolver em si mesmo. Escreva numa linguagem positiva (evite afirmações como: “Não vou …” ou “eu não …”). Leia-as quando você acorda, antes de cada refeição, e logo antes de ir para a cama. Faça isto por pelo menos 30 dias consistentemente e perceba como as afirmações podem fazer as coisas ao seu redor trabalharem em seu benefício.

 

Marlus M. Marconcin, Coaching de Saúde

All rights reserved ©