Pare por um momento!!!!

26 12 2011

Está terminando um novo ano. Muita coisa aconteceu, coisas boas e coisas ruins. Este é um momento para fazer um balaço do que adquirimos tanto com o bom quanto com o ruim, se pensarmos bem existe aprendizado em tudo o que nos acontece.

Agora, para este balanço ser eficiente é importante “Parar”. Isso mesmo, reserve alguns momentos para parar tudo. Não caia na tentação de trocar o pneu do carro com ele em movimento.

Fique quieto.

Apenas por um momento. Ouça o mundo ao seu redor. Sinta sua respiração entrando e saindo. Ouça seus pensamentos. Preste atenção aos detalhes do que acontece ao seu redor.

Corremos o ano todo, todos os dias, o dia todo, fazendo coisas, conversando, lendo e enviando e-mails, mensagens, navegando na Internet, postando nas redes sociais.

Estamos sempre ligados, sempre conectados, sempre pensando, sempre falando. Não há tempo para a quietude – e sentar-se em frente de um computador durante todo o dia ou na frente da televisão, não conta como quietude.

Essa loucura tem um custo: perdemos esse tempo para a contemplação do belo, para observar a natureza, ouvir os sons  e sentir o calor da vida. Perdemos a paz.

E pior ainda: toda essa correria é muitas vezes contraproducente. Eu sei que, o agir é muito importante – a inatividade é vista como preguiça indolência. No entanto, a ação às vezes até demais é pior do que nenhuma ação. Algumas vezes você pode correr freneticamente mas não ganhar nada. Ou você pode fazer muita coisa – mas nada importante. Ou você pode danificar as coisas com suas ações, tornar as coisas piores do que se você tivesse ficado quieto.

E quando somos forçados a ficar quietos – ao esperar algo numa fila, ou ao aguardar uma consulta médica, ou num ônibus ou metrô – muitas vezes ficamos nervosos, e precisamos encontrar algo para fazer. Alguns de nós tem dispositivos móveis, tablets, notebooks, outros tem um caderno ou uma pasta com coisas para fazer ou ler. Sendo assim, ficar quietos não é algo que estamos acostumados.

Tome um momento para pensar sobre como você vive o seu dia-a-dia, no trabalho, depois do trabalho, se preparando para o trabalho, à noite e fins de semana. Você está  correndo constantemente? Você está constantemente lendo e respondendo mensagens, checando as últimas notícias?

É assim que você quer gastar sua vida?

Se assim for, boa sorte. Se não, reserve um momento para ficar quieto. Esqueça o que você tem a fazer, ou o que você já fez. Basta curtir e viver esse momento.

Então, depois de um minuto ou dois de completa inatividade, contemplando sua vida como você gostaria que ela fosse. Veja a sua vida com menos movimento, menos afazeres, menos pressa. Se veja com mais calma, mais contemplação, mais paz.

Então como seria essa visão.

É muito simples, na verdade: tudo que você tem a fazer é ficar parado alguns momentos. Não somente neste fim de ano, todos os dias. Uma vez que você se acostuma com isso, experimente fazer a cada dia. Respire fundo quando você se sentir agitado. Desacelere, encontrar a felicidade agora, neste momento, em vez de esperar por ela.

Saboreie a quietude. É um tesouro, e está disponível para nós, sempre.

Marlus M. Marconcin – Coach de Saúde

All rights reserved ©

Anúncios




Dicas úteis para quem está com uma doença ou uma dor crônica.

13 12 2011

Quando alguém está com uma condição crônica, seja uma doença ou algum tipo de dor, ela é invadida por uma sensação de impotência, principalmente quando os recursos da medicina se esgotaram. Acredito que uma atitude positiva é um fator determinante para a melhora e, até mesmo, a cura de qualquer enfermidade.  Aqui estão algumas dicas que poderão auxiliar a qualquer pessoa com esse tipo de problema.

1. Sua condição física não define quem você é.

O “Diabético”, “Cardiopata”, “Asmático”, muitos incorporam as doenças à sua identidade. Ninguém é uma doença. Um ser humano é muito mais do que as coisas que ele pode ou não pode fazer. Nós somos muito mais que a nossa capacidade de dar e receber amor. Somos mais que nossos interesses ou paixões. Nós  também somos mais que nossos papéis sociais ou nossa conta bancária. Milton Ericson disse o seguinte: Não importa o que você pensa que é, você sempre é muito, mas muito mais do que isso.

2. Qualquer condição crônica pode melhorar e piorar.

Quando estamos vivendo um dia bom, dificilmente conseguimos imaginar como que era estar tão doente. Infelizmente, esta regra tende a funcionar em sentido inverso, também, quando estamos num dia ruim, não conseguimos imaginar como seria estar bem. Faça um favor para você mesmo. Quando estiver num bom dia, escreva uma carta para você mesmo no futuro, aquele que estará vivendo um dia ruim. Descreva com riqueza de detalhes o que é viver um bom dia e como você se sente bem.  Relembre você mesmo que dias bons, ou pelo menos dias não tão ruins, existem e podem acontecer novamente. Imprima esta carta e coloque em algum lugar onde você pode facilmente encontrá-la, não importa quão doente ou estressado você pode sentir.

3. Acredite que não há nada no mundo que é universalmente bom ou ruim.

Mesmo a melhor coisa no mundo pode ter um ou dois aspectos negativos. E até mesmo a mais terrível tragédia que se possa imaginar pode conter algo muito bom dentro dela. Quantas coisas boas saíram de seus desafios? Eu garanto que você vai encontrar mais de uma coisa boa de uma situação ruim.

4. Ouça e honre a sabedoria do seu corpo.

Nosso corpo sabe do que você somos capazes de fazer. Nosso cérebro é inteligente o suficiente para nos proteger principalmente de nós mesmos. De vez em quando, pare por alguns instantes, fique quieto e ouça atentamente o que seu corpo e sua mente tem a lhe dizer. Confie em sua intuição.

5. Mudar seu foco.

Se as coisas parecem assustadores e ou esmagadora, mude o seu foco, pense diferente, faça algo diferente. Num dia ruim, é fácil colocar a nossa mente numa espiral de cenários hipotéticos e previsões catastróficas. Você pode se concentrar no que está dando certo em cada momento, perceba a suavidade das folhas, o calor do sol através da janela, o bem estar que vem de respirar calmamente e tomar fôlego-lo. Congele-se neste momento no tempo.

Estas são algumas estratégias de comportamento muito simples e eficientes. Experimente e veja se dá certo.