A Dieta da Moda – Será que ela é segura?

16 05 2011

Já escrevemos anteriormente a respeito das “dietas milagrosas” e por que elas não funcionam. Pode ter ficado alguma dúvida e você pode estar se perguntando: “Será que todas as dietas são ineficientes? Que mau fará se eu experimentar?” Podemos até admitir que alguma dieta pode ser eficiente em alguns casos. A dúvida que fica é como saber se é seguro experimentar a dieta da moda?

Ao se deparar com uma nova dieta, que parece promissora, faça a si mesmo as seguintes perguntas para te  dar algum respaldo e segurança:

1. A proposta da dieta é uma forma realista de alguém se alimentar diariamente?

Alguma vez você teve algum receio para começar uma dieta? Esse pode ser o primeiro sinal de que esta provavelmente não é a dieta para você. A mudanças nos hábitos alimentares devem realinhar ou reorientar os seus hábitos alimentares. Você provavelmente estará mais propensos a manter uma dieta que você goste, mas que ainda consiga efetivamente (e gradualmente) reestruturar seus hábitos alimentares. Pergunte a si mesmo “o que posso fazer hoje para me alimentar de forma um pouco mais saudável?” Dê pequenos passos para que mudanças reais aconteçam a longo prazo.

2. Esta dieta elimina algum dos principais grupos de alimentos?

Independentemente do seu peso, seu corpo ainda precisa dos mesmos nutrientes para executar funções diárias e manter as suas funções sem problemas. Cada dia, você precisa de uma variedade de alimentos em numa dieta bem equilibrada para obter as vitaminas e os minerais que mantêm o corpo saudável. Se uma dieta elimina alimentos saudáveis ​​- como grãos integrais, frutas, legumes, proteínas magras, ou a gordura dos produtos lácteos de baixo – provavelmente não será benefica a longo prazo para o seu corpo.

  • 3. Você pode manter esta dieta a longo prazo?


Suas motivações para emagrecer pode ser de curto prazo, mas as motivações positivas e eficazes são de longo prazo. Uma alimentação que promove o emagrecimento também é capaz de manter o peso ideal. As dietas que prometem emagrecimento rápido não são convenientes para a manutenção do peso alvo, as pessoas voltam aos seus antigos hábitos e observa-se o efeito yo-yo . As flutuações de peso dramática são prejudiciais para o seu metabolismo e para a sua saúde em geral.

Se as respostas que te vieram à mente não foram satisfatórias, espere mais um pouco e pesquise um pouco mais a respeito. Se ainda ficar alguma dúvida, não hesite em procurar o conselho de seu médico, nutricionista ou um coach de saúde.

Marlus M. Marconcin – Coach de Saúde
All rights reserved ©





Dietas – porque elas não funcionam!!!

5 04 2011

Todo início de ano, a mesma coisa, uma enxurrada de livros de dietas milagrosas.

Todos prometem revelar o segredo para perder peso com sucesso e de maneira definitiva.

Tem dieta para todos os gostos, os nomes é que são fantásticos “Dieta do Bom Humor”, porque deve ter a do Mau Humor, do Abdomen (para concorrer com a do tórax), Dieta Nota 10 (que nota poderiamos das às outras?), das calorias inteligentes (deve ter das calorias pouco inteligentes), nem Jesus e os discípulos escaparam.

Infelizmente, elas dietas contém erros e promovem deficiências nutricionais importantes.

A maioria dos gurus de dietas se atém a alimentação como se isso fosse a única causa de obesidade. Eles até comentam algo a respeito de exercícios. Infelizmente a vida do ser humano não se resume a comida e atividade física.

A maneira de pensar a respeito de emagrecimento tem evoluido.

Com a emergente metodologia de coaching não se fala no que comer e como se exercitar, ensina-se a pessoa a pensar e se auto-motivar para um estilo de vida adequado a ela.

Motivação, esse é o ponto. Sem motivação adequada, as dietas fracassam. A informação a respeito do que se fazer são amplas e extremamente assecível a todos. A deficiência está na motivação de buscar a saúde.

A obesidade é um problema complexo que envolve neuroquímica, nutrientes, hormônios, DNA, enzimas e, talvez, o mais importante, pensamentos, sentimentos e motivações.

E os pensamentos, sentimentos e motivações exigem uma solução interna:

  1. Assumir a responsabilidade pela a nossa própria saúde
  2. Desenvolver um desejo ardente para melhorar constantemente o estado da nossa própria saúde.
  3. Auxiliar os outros a fazerem uma transformação semelhante.

Mude a sua maneira de pensar que irá mudar a sua maneira de viver.





O Futuro dos “Alimento Saudáveis”

29 03 2011

  • O assunto do momento – Hábitos Saudáveis como prevenção de doenças.
  • A obesidade é reconhecida como um problema de saúde Global.
  • Alimentos saudáveis, alimentos orgânicos e de baixa caloria aumentam nas prateleiras dos mercados.
  • O custo da saúde aumenta de maneira exponencial.

O mercado do cuidado com a saúde está em ascensão.

E uma grande parte desse mercado vai ser dominado pela nutrição, suplementos e alimentos funcionais.

Então, o que o futuro reserva para o alimento saúdável ?

É esse o futuro da alimentação saudável?

Ou isso é o futuro da alimentação saudável?

A Nutrição completa para jovens e velhos.

Assim é como o maior produtor  de alimentos do mundo (e em breve será o maior produtor de produtos “saúde e bem-estar”) vê o futuro da nutrição humana.

Será que a profecia do filme “No Mundo de 2020” com Chalton Heston irá se cumprir?

 

Esta é uma verdadeira nutrição completa.

 

 

Não é isso …

 

 

Ou isso…

 

Ou talvez isso…

 

Nem será isso…

A indústria das promessas milagrosas de saúde é tão poderosa e grande quanto a indústria dos produtos que nos prejudicam.

A complementação nutricional é válida e muitas vezes necessária. Para isso é importante um acompanhamento médico e nutricional. Agora nunca, jamais, um produto químico, industrializado irá substituir uma alimentação natural.





Obesidade Infantil – Descoberta a Solução

8 03 2011

A obesidade infantil é um problema atual e parece sem controle. Busca-se desesperadamente por uma solução. O interessante é que recentemente os cientistas “descobriram a roda”.

Na década de 1970, quando era criança, costumava passar horas num campinho de uma praça do bairro jogando futebol com os amigos.

Durante a semana, chegávamos da escola, fazíamos nosso dever de casa e depois íamos direto para a pracinha jogar bola até escurecer. Nos finais de semana, variávamos um pouco andando de bicicleta pelo bairro, e depois futebol. Afinal ninguém é de ferro.

E de acordo com um estudo recente ,  “inadvertidamente”, descobriram a cura para a obesidade infantil .

Cientistas britânicos descobriram que “são menores os índices de obesidade entre meninos e meninas que participam de atividade física com seus melhores amigos, no bairro onde vivem.”

Outros estudos complementam…

“Pesquisa provam na força do poder amigo – basta se exercitar com um  amigo ou ter um amigo que aumenta a chance da criança se manter em forma e ativa. Sabemos que as crianças que se exercitam durante a infância são mais propensas a continuar com estes bons hábitos quando elas crescem – reduzindo o risco de doenças cardíacas e circulatórias “.

“Estamos diante de uma geração de crianças cujas cinturas estão se expandindo. Pesquisas mostram que a simples iniciativa  de incentivar seu filho a correr ao junto com seu melhor amigo poderia ter um grande impacto sobre sua saúde .”

E não estamos falando de esportes organizados.

Estamos falando de um grupo de garotos correndo atrás de uma bola… as crianças são loucas por isso.

Precisa gastar fortunas para provar o óbvio?

Referências





A Lei Pareto e a sua Saúde

16 02 2011

80/20

“Menos é mais” – uma frase muito difundida e discutida no meio profissional. Ela se baseia na Lei de Pareto – ou princípio 80/20. Mas afinal, o que significa isso e como se relaciona com a saúde?

Esse princípio foi criado pelo economista Vilfredo Pareto no séc. XIX. Ele observou que 80% das consequências vem de 20% das causas. Por exemplo 80% da riqueza do mundo está na mão de 20% das pessoas, 80% das pessoas vivem em 20% das cidades do mundo, 80% da poluição é causada por 20% dos países, 80% da receita de uma empresa vem de 20% dos clientes e assim por diante.

É uma conta surpreendente que chega a ser considerado uma Lei, como a lei da gravidade. Ninguém ainda explicou o porquê a gravidade se comporta de acordo com sua lei, mas é uma constante tão certa que muitos cálculos para que aviões voem em segurança são feitos a partir da lei da gravidade. Não se sabe o porquê deste número 80/20, agora, o fato é que quem atenta para esta Lei consegue resultados surpreendentes.

AS empresas que calculam o número de clientes que garantem os 80% de lucro chegam ao número de 20% dos mesmos, podem priorizar ações para estes 20%, tratam com uma atenção especial e conseguir até triplicar seu faturamento com um esforço muito pequeno.

Na administração do tempo o calculo é semelhante. Perceba quais são os 20% de atividades que consomem 80% do seu tempo. Priorizando ações nesses 20% de atividades podemos ter um ganho muito significativo de tempo para viver a vida com prazer.

Vamos então trazer o Pareto para o cuidado da saúde. Procure identificar os 20% dos alimentos que você come durante o dia que contém 80% dos nutrientes necessários para viver. Consuma mais esses 20% elimine os 80% que você terá um ganho de saúde física e financeira pois o gasto será muito menos.

Identifique também os 20% de alimentos que você consome e que podem trazer os 80% de calorias a mais que fazem você ganhar peso. Elimine estes 20% que o seu controle de peso ficará bem mais fácil.

Quais são os 20% de hábitos que trazem 80% de prejuízo para sua saúde? Elimine este 20% que você terá um ganho fabuloso em disposição e energia.

Parece simples e infantil porém os resultados são fantásticos. Acredite, experimente…

Dica de Livros:

  • O Princípio 80/20, Richard Koch, Editora Rocco.
  • O Estilo 80/20, Richard Koch, Editora Sextante.
  • A Arte de Viver, Epicteto, Editora Sextante.
  • Os Donos do Futuro, Roberto Shinyashiki, Editora Gente.
  • Trabalhe 4 horas por semana, Tim Ferris, Editora Planeta.
  • Sem Medo de Vencer, Roberto Shinyashiki, Editora Gente.





Obesidade – Preconceito

7 02 2011

Além dos problemas de saúde, aos quais as pessoas obesas estão sujeitas, existem os problemas sociais e profissionais resultantes do “Preconceito” em relação ao problema.

  • “Como ele pode ser competente se nem consegue parar de comer?”
  • “Como alguém pode administrar um negócio se não consegue administrar o seu peso.”
  • “Ele(a) não tem disciplina nos seus hábitos, como vai ter disciplina no trabalho.”
  • “Gordo é lerdo, preguiçoso, desajeitado não vai consegui fazer o serviço.”

Estas são apenas algumas frases comumente utilizadas e que refletem uma crença comum na atualidade. O resultado é claro, as oportunidades de trabalho e sucesso são reduzidas para os “gordinhos”.

Há algum tempo, em um programa de rádio ouvi um headhunter confessar que 90% de seus clientes náo querem obesos contratados. “Afinal, quem não cuida de si mesmo não cuidará a contento dos negócios da empresa.” Afirmou com certo grau de sarcasmo. Li em um artigo a seguinte história:

O PESO DA IMAGEM

“Por mais competente e elegante que fosse, eu sempre seria uma pessoa com 130 quilos”, diz o consultor de empresas familiares René Werner, de 52 anos, hoje com 75 quilos. No começo do ano passado, René fez uma cirurgia no estômago. Além de cuidar da saúde, ele constatou que um visual mais saudável iria render bons resultados no trabalho. “A aparência comprova a sua competência. O fato de corresponder à imagem esperada de um bom profissional ajuda a consolidar meus contatos com clientes”, afirma. A obesidade é um fator grave de desclassificação de candidatos. Todos os headhunters entrevistados disseram que há uma forte rejeição a obesos. Segundo eles, pessoas gordas passam a idéia de lentas, doentes e preguiçosas. E René sentiu a diferença assim que fez a cirurgia. “Um dos clientes viu uma foto em que eu ainda era gordo e disse que não me contrataria se eu tivesse aquele peso”, conta. René trabalha com empresas familiares e muitas vezes ajuda na seleção de candidatos. Sempre há uma preferência por profissionais que sejam elegantes e educados. “Competência é algo que se treina. Postura e boa educação, não”.

Postado em 30 de junho de 2010 ·por Profª. Rita Alonso

É obvio que uma pessoa obesa pode ter todas os atributos intelectuais e competência que qualquer pessoa “magra”. Agora a verdade deve ser dita, o desempenho físico do obeso vai deixar sempre a desejar. Seu sono não é efetivo, consequentemente vai trabalhar cansado e indisposto na maior parte do tempo. A agilidade é prejudicada. A probabilidade de um problema de saúde e faltas no trabalho sáo maiores.

A desvantagem competitiva é real.

A questão é o que fazer?

É muito difícil e desgastante para os obesos levantarem esta bandeira contra o preconceito. É algo muito grande, fora do controle. A melhor solução está ao alcance de cada individuo com obesidade. “Emagrecer”. Além de fazer um up-grade na sua carreira fará também na sua qualidade de vida.

No processo de Coach buscamos motivar a cada um no seu contexto particular de vida. O que leva a cada um a comer em demasia e acumular gordura?

Os diversos tratamentos e dietas tem seu valor e cada um tem sua particularidade e chance de sucesso. No processo de coach o coache consegue identificar o que realmente pode ajuda-lo efetivamente.

Se você está com este problema pense nisso… “Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses” (Rubem Alves)